quinta-feira, 15 de junho de 2017

O encontro com a misericórdia



Ref: Atos 9.4

Uma luz sai  do ceu e é tão forte que faz com que Saulo caia do cavalo.

E a voz de Deus dizia: "Saulo, Saulo porque me persegues?"

E naquele encontro com a misericórdia, Saulo que era grande, tornou-se Paulo que é pequeno.

Você pode achar que é "Saulo", até se encontrar com a graça,  que te transforma  de "grande" em "pequeno".  Alguém totalmente dependente da misericórdia d'Ele.

Quando Paulo caiu do cavalo, Ele entendeu que o Deus da graça é maior que os seus antepassados, maior que os seus paradigmas, de tudo que ele havia construído até então.

Quando Agostinho fala sobre Paulo, diz que foi como Deus pegar um lobo selvagem e transformá-lo num cordeiro.

Não sei quem é você, mas aquele que encontra misericórdia, encontra a graça de Deus!

Paulo encontrou a graça no caminho para Damasco e o que significa Damasco? Algodão.

Foi um bruto indo pra seda. (Atos 9.3)

E como se deu isso? O processo teve início  quando Estêvão estava sendo apedrejado e Saulo viu o mártir morrer com o rosto como de um anjo, sem blasfemar.

Não foi a morte de Estêvão que intrigou Saulo, mas a forma como ele morreu.

O caminho de Damasco é o caminho da misericórdia. O passado fica para trás e você vive uma nova vida.

Paulo foi alcançado no "de repente" e precisou cair do cavalo. Que não precisemos do "de repente" para sermos alcançados pelo Senhor.

O propósito de Saulo não cabia em matar as pessoas, sua vida estava intimamente ligada a  liberdade de obedecer a Cristo e ganhar vidas para Cristo.

Agora ele era livre para fazer o que quisesse, mas só iria fazer o que Deus quisesse.

Quando a gente não encontra a Luz, na cegueira, vai matando gente.

Mas quando encontramos a graça, ela tritura o orgulho e a nossa auto-suficiência.

Por fim, Paulo se rendeu. O verdadeiro arrependimento é quando entendemos que não somos maiores que a graça e sim que ela é maior que nós.

@prjacksonantonio
Edição: @regsantana/ Comunicação Cathedral International

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Incêndio atinge prédio de 24 andares e deixa 6 mortos em Londres


Fogo em prédio durante o amenhcer em Londres (Foto: Natalie Oxford / AFP Photo)

50 ficaram pessoas ficaram feridas no incêndio que atingiu a torre Grenfell, no subúrbio da cidade. Prédio corre o risco de desabar.



O grande incêndio que atingiu e destruiu um prédio de 24 andares e 120 apartamentos, na zona oeste de Londres, na Inglaterra, na madrugada desta quarta-feira (14), deixou ao menos seis mortos e 50 feridos. O edifício corre risco de desabar. Não há informações sobre o que teria provocado as chamas.

A Polícia confirmou pelo menos seis mortes e disse que esse número deve aumentar na torre Grenfell, construída em 1974, em North Kensigton, no oeste da cidade. O edifício fica a 2,7 km da residência do príncipe Willian e da sua mulher, Kate Middleton.

Fonte: globo.com

segunda-feira, 13 de março de 2017

Ezequiel 2

"Ele me disse: "Filho do homem, fique de pé, que eu vou falar com você".
Enquanto ele falava, o Espírito entrou em mim e me pôs de pé, e ouvi aquele que me falava.

Ele disse: "Filho do homem, vou enviá-lo aos israelitas, nação rebelde que se revoltou contra mim; até hoje eles e os seus antepassados têm se revoltado contra mim.

O povo a quem vou enviá-lo é obstinado e rebelde. Diga-lhe: Assim diz o Senhor Soberano.
E, quer aquela nação rebelde ouça, quer deixe de ouvir, saberá que um profeta esteve no meio dela.
E você, filho do homem, não tenha medo dessa gente nem das suas palavras.

Não tenha medo, ainda que o cerquem espinheiros, e você viva entre escorpiões. Não tenha medo do que disserem, nem fique apavorado ao vê-los, embora sejam uma nação rebelde.

Você lhes falará as minhas palavras, quer ouçam quer deixem de ouvir, pois são rebeldes.
Mas você, filho do homem, ouça o que lhe digo. Não seja rebelde como aquela nação; abra a boca e coma o que lhe vou dar".

Então olhei, e vi a mão de alguém estendida para mim. Nela estava o rolo de um livro,
que ele desenrolou diante de mim. Em ambos os lados dele estavam escritas palavras de lamento, pranto e ais."  (Ezequiel 2.1-10)


Ezequiel 2: Deus nos coloca de pé para falar com Ele. O Espírito Santo colocou o profeta de pé.
Ou seja; o Espírito Santo levanta a nossa moral. Ele nos confere autoridade.

E por que Ele faz isso? Para fazer cumprir em nós o seu propósito. Muitas vezes o propósito é difícil. O propósito de Ezequiel era falar a Israel, uma nação obstinada e rebelde.

E Deus diz a Ezequiel: Não tenha medo, ainda que o cerquem espinheiros, e você viva entre escorpiões.

Meu Deus, Ezequiel, sabia que em sua missão, poderiam se apresentar pessoas terríveis no seu caminho.

Todavia, Deus o enviou até essas pessoas, e disse que ele comesse o "rolo de um livro", o que significa isso?

A Palavra de Deus e a Palavra de Deus se desenrolou diante dEle, e em ambos os lados, estavam escritos palavras de dor.

sexta-feira, 10 de março de 2017

Banners Filhas de Esther



O poder da língua





quarta-feira, 1 de março de 2017

Sacerdócio Real


Criação: Renata Santana

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

(MUSEU DA GUERRA - IMPERIAL WAR MUSEUM)

"Nossa batalha não é contra carne ou sangue, mas contra as potestades desse mundo tenebroso" (Efésios 6.12)
Extremamente enriquecedor e pertinente ao contexto espiritual visitar o Museu da Guerra em Londres. Um dos maiores acervos do mundo, dedicados a arquivos de guerra, alude quem visita o local, uma mistura de sentimentos, pois, a tecnologia bélica já naquela época era espantosa. No tocante a 2a guerra mundial, o fato corroborou para que mais 70 milhões de pessoas morressem.
O mundo entrou em colapso e vidas inocentes foram ceifadas, resultante dos imensuráveis esforços econômicos, industrial e científico das principais potências mundiais.
A historia elucidada naquele lugar, remete pensar que o mundo se uniu para destruir, mas pouquíssimos se unem para amar.
Ali é possível ver bombas engenhosas de destruição em massa. Aviões de guerra, submarinos, objetos pessoais, documentos, vídeos explanando o contexto histórico, “cenários” que ilustram o cotidiano da época das guerras pelas quais o Império Britânico passou, com destaque para os grandes conflitos do século XX (1ª e 2ª Guerras Mundiais e Guerra Fria).
Acompanhe a exposição da guerra global mais sangrenta da história >>
A Segunda Guerra Mundial foi um conflito militar global que durou de 1939 a 1945, envolvendo a maioria das nações do mundo — incluindo todas as grandes potências, organizadas em duas alianças militares opostas: os Aliados e o Eixo.
Foi a guerra mais abrangente da história, com mais de 100 milhões de militares mobilizados. Em estado de "guerra total", os principais envolvidos dedicaram toda sua capacidade econômica, industrial e científica a serviço dos esforços de guerra, deixando de lado a distinção entre recursos civis e militares.
Marcado por um número significante de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 a mais de 70 milhões de mortes.
Geralmente considera-se o ponto inicial da guerra como sendo a invasão da Polônia pela Alemanha Nazista em 1 de setembro de 1939 e subsequentes declarações de guerra contra a Alemanha pela França e pela maioria dos países do Império Britânico e da Commonwealth.
Alguns países já estavam em guerra nesta época, como Etiópia e Reino de Itália na Segunda Guerra Ítalo-Etíope e China e Japão na Segunda Guerra Sino-Japonesa.
Muitos dos que não se envolveram inicialmente acabaram aderindo ao conflito em resposta a eventos como a invasão da União Soviética pelos alemães e os ataques japoneses contra as forças dos Estados Unidos no Pacífico em Pearl Harbor e em colônias ultramarítimas britânicas, que resultou em declarações de guerra contra o Japão pelos Estados Unidos, Países Baixos e o Commonwealth Britânico.
A guerra terminou com a vitória dos Aliados em 1945, alterando significativamente o alinhamento político e a estrutura social mundial. Enquanto a Organização das Nações Unidas (ONU) era estabelecida para estimular a cooperação global e evitar futuros conflitos, a União Soviética e os Estados Unidos emergiam como superpotências rivais, preparando o terreno para uma Guerra Fria que se estenderia pelos próximos quarenta e seis anos (1945-1991). Nesse ínterim, a aceitação do princípio de autodeterminação acelerou movimentos de descolonização na Ásia e na África, enquanto a Europa ocidental dava início a um movimento de recuperação econômica e integração política.
Para quem aprecia a história mundial, a visita a esse complexo é extremamente relevante!
*Serviço: * Fundação: 1917
Entrada gratuita
Endereço: Lambeth Rd, London SE1 6HZ
Aberto diariamente de 10 às 18 horas. 
Contato: 020 7416 5000