sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Facilitando o crescimento da igreja

"Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações.
Todos estavam cheios de temor, e muitas maravilhas e sinais eram feitos pelos apóstolos.
Todos os que criam mantinham-se unidos e tinham tudo em comum.
Vendendo suas propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua necessidade.
Todos os dias, continuavam a reunir-se no pátio do templo. Partiam o pão em suas casas, e juntos participavam das refeições, com alegria e sinceridade de coração,
louvando a Deus e tendo a simpatia de todo o povo. E o Senhor lhes acrescentava todos os dias os que iam sendo salvos."

Atos 2:42-47

Tudo que é nossa responsabilidade Deus não fará, agora o que o homem não pode fazer Deus fará. Deus não mandou Davi enfrentar o gigante, ele se dispôs e o Senhor o abençoou.

Em Romanos está escrito: “Ofereçais os vossos corpos como sacrifício vivo.” Deus conta muito mais com os disponíveis do que com os capazes. Deus capacita os disponíveis.

Na minha juventude sempre fui disponível. Carregava as caixas do pastor, parafusava os bancos da igreja, dentre outras coisas. Passei futuramente pelo treinamento de Deus durante o meu percurso ministerial - experimentei o abandono em  várias situações de decisões na igreja. Aprendi por exemplo, que todas as vezes que confiei no homem fui decepcionado. Estou na igreja em primeiro lugar por causa de Jesus e em segundo lugar, porque eu trabalhava fora, algumas pessoas que não gostavam de mim boicotavam o dízimo.
Percebi que para igreja ter crescimento é necessário algumas atitudes:
A primeira atitude para o crescimento da igreja é dar prioridade a Palavra de Deus – nunca substitua a Palavra de Deus! Se o louvor tem 30 minutos, dê 40 minutos para a Palavra.

Não há problema alguém vir de fora e pregar o mesmo que você pregou – é até bom que confirma o que você ministrou, mas sempre dê primazia a Palavra.

A segunda atitude foi ter um projeto evangelístico para a igreja – percebi que a Getsêmani precisava de um projeto evangelístico. Chamamos um rapaz para colocar nas caixas dos correios dos vizinhos um panfleto sobre o valor de uma igreja dentro do bairro. A igreja passou a tornar-se conhecida e pessoas que íamos falar de Jesus já haviam lido sobre a igreja. Para ser reconhecido você precisa estar na mídia.

A terceira atitude foi  treinar os introdutores da igreja – em muitas igrejas os introdutores são tão rudes, tem uma aparência tão sisuda que espantam as pessoas. Coloque pessoas agradáveis, educadas para estarem na portaria.  Preste atenção ao atendimento dos funcionários: às vezes você tem uma secretária sem educação e não sabe. Ligue de vez enquando para a igreja e veja como as pessoas estão sendo atendidas.

A quarta atitude foi  estar atento aos horários na liturgia do culto -  às vezes estou assentado no culto e o pastor que está pregando pede mais quinze minutos e eu não dou. Por quê? Porque na igreja existem esposas que têm marido não crente. Existem irmãos que dependem do ônibus e assim sucessivamente.

Também passei prestar atenção ao que o ministro de louvor falava – a função do ministro de louvor é servir o louvor. Muitos ministros de louvor ficam falando coisas desnecessárias que atrapalham o culto!
A Bíblia diz: “Torna-te o padrão dos fieis!” O pastor faz discípulos!

A quinta atitude foi  investir no Departamento Infantil – no nosso departamento infantil haviam professoras que pareciam ‘bruxas’ – “Se você não ficar na salinha vou contar para o Pr. Jorge!

As professoras que não ofereciam atrativos as crianças, oferecemos treinamento  e equipamos as salinhas. Hoje a Getsêmani tem um prédio moderno para receber as nossas crianças.

A sexta atitude que tomamos foi a aquisição de uma Sede Campestre para  recreação e eventos  – São 100.000 metros quadrados – um clube que não perde para nenhum em Belo Horizonte. Podemos colocar na nossa Sede Campestre 1.500 jovens no período de carnaval.

A sétima atitude foi o investimento no berçário - quando fizemos isso o número de crianças nascidas aumentou!

A oitava atitude foi o investimento nos banheiros  - o zelo da casa de Deus deve nos consumir. O pastor às vezes não consegue ver tudo, mas ele deve ter uma pessoa que o ajude a olhar isso.

A nona atitude foi a visita aos lares – não passo uma semana sem visitar pelo menos quatro famílias. Tenho o costume de visitar e também não programo a visita. 90% das visitas chego de repente para fazer uma oração e vivenciamos grandes experiências.

A décima atitude foi a abertura de 54 missões da Getsêmani em toda BH – Com essas atitudes percebemos que  por semana realizamos 200 batismos por mês gerando a necessidade da abertura de Missões Getsêmani – Hoje temos  54 Missões Getsêmani espalhadas em Belo Horizonte.

Não começamos grandes. Os grandes rios começam com pequenos filetes de água.  Peça a Deus graça para que você esteja atento a atitudes que farão a diferença no seu ministério!

Pr. Jorge Linhares
Edição: Renata G. Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário